Retratos Relatos

Em 2004, Panmela Castro foi vítima de violência doméstica, em uma época em que a Lei Maria da Penha ainda não existia. Essa experiência a motivou a se dedicar à promoção da lei e também fundar a Rede NAMI. Mesmo após anos da aprovação da Lei Maria da Penha, pesquisas demonstram que todas as formas de violência doméstica aumentaram no Brasil, evidenciando que ainda há muito a ser feito.

Por isso, a NAMI, em parceria com sua presidenta e fundadora, realiza o projeto “Retratos Relatos”, uma exposição itinerante que promove o enfrentamento a violência doméstica contra mulheres. 

As pinturas de Panmela foram inspiradas nos inúmeros relatos que ela recebia de mulheres que se identificavam com sua história. Na série, a artista pinta retratos dessas mulheres, acompanhados pelos seus relatos. O público que observa as pinturas e lê os relatos conhece histórias de dor e violência dessas mulheres, mas, principalmente, encontra relatos de superação que incentivam mais mulheres a não aceitarem a violência em suas vidas. 

Entre 2022 e 2023, a exposição já passou por quatro territórios, recebendo mais de 24 mil visitantes.